Procurar      
Inglês       Espanhol       Francês
Sérgio Moreira
 
17/03/2016 - Belo Horizonte será sede do Congresso Brasileiro Convention & Visitors Bureau
 

Pela primeira, a capital mineira será sede do Congresso Brasileiro de CVBx, reunindo todas as 115 instituições brasileiras que possuem este nome em todo o país. Congresso é uma promoção da Confederação Brasileira de Convention & Visitors Bureau, e a Federação de Convention & Visitors Bureau do Estado de Minas Gerais e o Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau apoiam e coanfitrionam todos os dirigentes e associados de C&VBx de todo o país. Será realizado nos dias 20 a 22 de março de 2016, no Minascentro, Belo Horizonte, onde são aguardados mais de 200 participantes, com uma rica programação, inovadora e de tendências mundiais. TAM, patrocinadora aérea oficial. Na abertura teremos a palestra magna da Autoridade Pública Olímpica, Marcelo Pedroso, que abordará “O impacto econômico dos jogos olímpicos nos destinos brasileiros”. Outros temas a serem tratados durante o evento: Momento empresarial pós-industrial e as tecnologias; Fontes de recursos para a promoção e desenvolvimento de destinos; Um novo olhar sobre as funções de um C&VB frente às cadeias produtivas locais; Mercado Internacional e seus paradigmas; Destino Competitivo MICE; Como estar na vitrine de operadoras nacionais e internacionais.

Inscrições abertas no site www.cbcvb.org.br.

Informações pelo telefone 31 3261.3652 ou e-mail fcvb.mg@bhcvb.com.br

CONVENTION & VISITORS BUREAU
C&VBx são instituições não-governamentais sem fins lucrativos, que atuam, através de articulações e parcerias, no sentido de mais negócios para a cadeia produtiva do turismo – meios de hospedagem (hotéis, pousadas, flats, albergues, hostels), meios de transporte (aéreos, rodoviários, ferroviários, taxis, vans), organizadores de eventos, produtores culturais, operadoras e agências de viagens, centros de convenções, shoppings centers, alimentação fora do lar (bares, restaurantes, buffets), comércio em geral e fornecedores - favorecendo o desenvolvimento econômico e social dos moradores do destino. Os maiores e melhores destinos turísticos mundiais possuem esta instituição – Convention & Visitors Bureau. São mais de mil e quinhentos em todo o mundo, mais de 200 na América Latina e Caribe, e somos 115 C&VBx no Brasil, em todas as regiões. Todos eles responsáveis pelo MARKETING do DESTINO onde atuam. O Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau foi criada nos 100 anos de BH, portanto possuindo 18 anos de funcionamento, tendo apoiado e captado mais de mil eventos neste período, estimulando sempre os setores produtivos locais a trazerem mais e mais eventos nacionais e internacionais.

Doces mineiros ganham mercado-  O Alto Paranaíba, Triângulo, Noroeste, Sul, Central, Leste, Norte... Cada região, com sua especificidade e vocação, conta em seus sabores, a história do estado. E os doces são parte importante dessa identidade gastronômica. A tradicional produção artesanal das receitas mantém, ainda hoje, o fazer familiar como legado cultural de gerações. Com a profissionalização, a atividade passou ainda a gerar mais emprego, conquistando o mercado nacional e fazendo a alegria dos turistas.

A ambrosia, por exemplo, é um dos doces mais antigos de Minas Gerais. Chegou ao Brasil no século XVII, com a vinda das famílias portuguesas, principalmente das mulheres que eram habituadas a essa receita. O nome do doce é também cheio de simbolismo. Por causa do sabor, tido como divinal, a ambrosia é chamada, em grego, de manjar dos deuses do olimpo.

Receita de família- A ambrosia de Araxá, no Alto Paranaíba, é famosa. A referência é a receita da dona Joana D’Arc, de 83 anos, mais conhecida como dona Joaninha. O jeito de fazer ela aprendeu no passado, com uma amiga, e passou para o filho Luiz Augusto de Almeida e a nora. Os dois comandam uma doceria, em Araxá, negócio iniciado por dona Joaninha. Luiz Augusto conta que o segredo está na paciência. O leite não é talhado e sim cozido durante 8 ou 9 horas. “O tempo é fundamental para refinar o gosto e suavizar a presença dos ovos. A maioria das pessoas come e não sabe se eles são ingredientes”, afirma o herdeiro de dona Joaninha, acrescentando que a receita artesanal já recebeu vários prêmios. Também está na lista das receitas de dona joaninha a “ameixinha de queijo”, uma massa feita com ovos e queijo. Famosos na região ainda são os doces de leite, de goiaba, de figo, abóbora com coco e de jabuticaba.

“O processo de produção contínua o mesmo, há mais de 40 anos, quando dona Joaninha começou a fazer os doces”, afirma Luiz Augusto. Ele acrescenta que as adaptações sanitárias e das instalações físicas buscaram preservar o jeito artesanal de fazer os doces.
 

Em Itaguara, no Centro-Oeste de Minas, dona Ana Maria Martins, 61 anos, utiliza as receitas que aprendeu com a mãe para fabricar doces artesanais de frutas. Goiaba, laranja da terra, figo, limão tahite, jabuticaba em caldas, manga, abacaxi. São mais de 20 variedades de compotas. A produção mensal chega a 1,4 mil potes e já conta com uma clientela certa: mercados em Belo Horizonte, aeroportos, restaurantes e chefes de cozinha. A agroindústria familiar fica na zona rural e é comandada por Ana Maria e pelo marido. Lá eles também cultivam as frutas utilizadas na produção dos doces. “São doces diferenciados pelo jeito artesanal de fazer, sem conservantes e com o doce da própria fruta tirada do pomar. Só compramos o abacaxi”, conta Ana Maria. O cultivo das frutas e a fabricação dos doces têm reforçado a renda familiar de dona Ana e do marido, que são aposentados. Além disso, a atividade gerou quatro empregos para pessoas do povoado onde está localizada a agroindústria. “É uma renda a mais que a gente tem”, afirma dona Ana, que possui uma clientela consolidada e pretende expandir ainda mais mercado.

A gastronomia representa o resgate da história do estado e tem impactado o turismo em Minas Gerais. Pesquisas realizadas pela Setur: em 2013, a gastronomia era a imagem de Minas Gerais para 24% dos turistas, em 2014, o índice subiu para 33%. A valorização dos saberes e sabores regionais inclui a agroindústria artesanal de alimentos. O segmento é estimado em 1.153 estabelecimentos em Minas Gerais, a maioria formada de agricultores familiares. Destes, 37,2% processam leite, 24,6% cana de açúcar e outros 24% frutas e vegetais.

Qualidade e tradição- O estímulo à produção de doces está vinculado ao trabalho da Emater-MG e do IMA com as agroindústrias familiares. As ações são voltadas para orientações técnicas sobre o plantio da fruticultura, processo de produção dos alimentos, boas práticas, etapas para a certificação, informações que devem conter o rótulo e participação em feiras.

Para a coordenadora técnica regional de Bem Estar Social da Emater-MG, Eugênia Mara Gonçalves, o mercado exige novas posturas do produtor. “Hoje o público quer ter segurança alimentar, quer saber a origem do produto, se é certificado. As informações precisam estar claras no rótulo. Então a gente trabalha com o produtor no sentido de mostrar as exigências do mercado e da legislação sanitária”. Ainda segundo Eugênia Mara, o papel do técnico é ajudar o produtor fazer as adequações do processo de fabricação, preservando uma receita que é tradição. “Defendemos uma cozinha mineira mais profissional, valorizando as tradições e a qualidade do produto”, conclui a técnica da Emater-MG. Os fabricantes de quitandas e doces também recebem informações sobre as formas de colocar os produtos no mercado seja por iniciativa individual ou por meio de cooperativa. A assistência aos agricultores familiares interessados em orientação técnica para fabricação e comercialização dos doces é oferecida gratuitamente pela Emater-MG. Informações www.emater.mg.gov.br.

3º ENCONTRO DE CONCIERGES E RECEPCIONISTAS - Edição Circuito das Águas

A Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação – FBHA em parceria com a Les Clefs d’Or - Associação Brasileira de Concierges e com o apoio do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de São Lourenço, Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Caxambu - SIGAH, dos Conventions Bureaux de São Lourenço e de Caxambu e do Circuito Turístico das Águas, realizará o 3º ENCONTRO DE CONCIERGES E RECEPCIONISTAS – Edição Circuito das Águas, no dia 29 de abril, no Hotel Brasil, em São Lourenço.

O evento tem como objetivo a estruturação de uma metodologia de trabalho em rede para uma adequada e competente recepção aos turistas internacionais e nacionais. O foco é organizar e aumentar a eficiência nos processos de atendimento ao turista, conhecendo suas necessidades básicas, um pouco de sua cultura, oferecendo atrativos conforme seu perfil turístico e interesse na visita a Minas Gerais e especialmente no Circuito das Águas.

O presidente da FBHA, Alexandre Sampaio com diretores com o apoio do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de São Lourenço, Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Caxambu - SIGAH, dos Conventions Bureaux de São Lourenço e de Caxambu e do Circuito Turístico das Águas

A rentabilidade das feiras de negócios - A participação como expositor, comprador ou visitante em feiras de negócios é tema de debate entre o trade turístico , e vem sendo um grande incentivador nos negócios, conforme os números. Segundo a União Brasileira dos Promotores de Feiras (Ubrafe), por ano são realizadas mais de 2.200 feiras de negócios no Brasil. Em São Paulo, por exemplo, este mercado movimenta R$ 16 bilhões anualmente. Por outro lado, o setor de viagens corporativas, por exemplo, sofreu uma pequena queda em 2015 com relação a 2014. A queda foi de 3,6% e apontada pelos indicadores Econômicos de Viagens Corporativas (IEVC). Os dados foram divulgados pela Associação Latino-Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas (Alagev). Esta queda era esperada pelo contexto de instabilidade econômica.  Dentro do contexto geral do Turismo, as feiras de negócios funcionam como uma alavanca para a geração de negócios a curto, médio e longo prazo. O FESTURIS, por exemplo, é considerado pelo trade a mais importante e rentável feira de negócios turísticos da América Latina e uma plataforma única de negócios B2B para o mercado brasileiro e sul-americano.

Anualmente a feira internacional reúne mais de 14 mil profissionais do setor de viagens e turismo, empresários e executivos com poder de decisão em negócios. Em sua última edição, em novembro de 2015, o evento teve um impacto econômico de 212 milhões de reais em geração de negócios, segundo dados do Observatório do Turismo da Universidade Federal Fluminense. São dados contundentes. A presença de marcas vendedoras e compradoras propicia uma integração capaz de agregar insights e conhecimentos valiosos à tomada de decisões. Soma-se a isso o conhecimento de novas tecnologias, contatos comerciais, competitividade frente ao exigente mercado globalizado, além da promoção do turismo de negócios, propiciando o crescimento econômico.
 

Bristol Hotels - Concluído no início deste ano, o Bristol Easy Plus – Lapa Rio, primeiro hotel do grupo Allia Hotels na capital fluminense, acaba de iniciar suas operações  De categoria econômica, o hotel contou com investimentos de R$ 27,2 milhões e também é o primeiro da rede no estado do Rio de Janeiro. São 118 apartamentos, salas para convenções e restaurante próprio, com o melhor da cozinha internacional. Nos próximos anos, a Allia Hotels prevê a inauguração de outros sete empreendimentos no Rio de Janeiro, em cidades estratégicas, como: Rio Bonito, Campos, Niterói, Macaé e Rio das Ostras. Até 2019, portfólio do grupo deverá saltar para mais de 104 empreendimentos com investimentos na ordem de R$ 1,3 bilhão. O Bristol Easy Plus Hotel chega em um momento oportuno no Rio de Janeiro, um dos destinos mais procurados no país que, este ano, também irá receber a primeira edição dos Jogos Olímpicos realizados na América do Sul, entre os dias 5 e 21 de agosto. Com ótima localização, o hotel fica no boêmio e tradicional bairro da Lapa, cuja charmosa arquitetura remonta outras épocas, como a do Brasil Colonial. A região também possui inúmeros bares, restaurantes e pubs e conta com empresas de grande porte, situando-se próxima da região central da cidade e do Aeroporto Santos Dumont (aproximadamente 10 minutos), atendendo tanto o turismo de negócios quanto de lazer e esportes. Atualmente a rede conta com 38 hotéis operando em 17 cidades brasileiras, localizadas nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Goiás, Distrito Federal, Maranhão e Rio de Janeiro. São mais de 2,8 mil apartamentos distribuídos pelos empreendimentos do grupo. Até final de 2019, o portfólio da Allia deve saltar para mais de 104 empreendimentos em operação, atuando também em cerca de 60 destinos Brasil afora, com investimentos previstos da ordem de R$ 1,3 bilhão. www.alliahotels.com.br

Sindetur desenvolve programas pelo estado- O presidente do SINDETUR MG, Eugênio Aguiar, esta dando um novo contexto ao SINDETUR MG   neste mês de março, passou a visitar as Empresas de Turismo, agencias de turismo, operadoras de Turismo e transportadoras Turísticas, levando informações uteis sobre a legislação jurídica e de rotinas de como administrar as empresas em tempo de crises, incentivando e orientando os empresários.  Aproximando mais o SINDETUR MG aos associados e não associados, numa demonstração de que juntos, podemos enfrentarmos e sairmos desta crise que incomoda a todos os empresários.

Todos os anos o SINDETUR MG, representante da classe empresarial de turismo no Estado de Minas Gerais, através de assembleia dos associados, discute e acorda os valores para assinarmos com os representantes dos empregados das empresas de Turismo a Convenção coletiva de Trabalho, como o ano de 2015 foi muito difícil e o ano de 2016 também promete ser mais difícil, não foi possível em várias reuniões com a Federação e Sindicatos dos Trabalhadores a negociação da CCT 2015/2016,  então na visita as empresas, está orientando aos empresários a manter um fluxo de caixa para garantir que quando da negociação do dissídio coletivo de trabalho, for  negociado e acordado, eles estejam preparados para pagarem os reajustes ao seus funcionários, que deverá ser retroativo ao mês de Dezembro/2015 data base da categoria. Diz o presidente Eugênio Aguiar que a aproximação do SINDETUR MG aos empresários de turismo, fortalecera ainda mais a classe e ao SINDETUR MG.


 

Imagem: Divulgação

Feira de Artesanato da avenida Afonso pena, todos os domingos recebe mais de 50 mil pessoas


Imagem: Divulgação

A ambrosia , é o doce com leite talhado


Imagem: Divulgação

O presidente da FBHA, Alexandre Sampaio com diretores com o apoio do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de São Lourenço, Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Caxambu - SIGAH, dos Conventions Bureaux de São Lourenço e de Caxambu


Imagem: Divulgação

O Festuris que acontece em novembro, em Gramado, tem a presença confirmada da COPA AIRLINES, companhia aérea membro da Star Alliance, confirmou presença , conforme o encontro do diretor Eduardo Zorzanello e Rúbia Andrade - representante do FESTURIS em SP


Imagem: Divulgação

Bristol Hotels, na Lapa, centro da capital carioca